Cadeias Musculares-Técnicas G.D.S.:

O método das cadeias ósteoarticulares e músculo-aponevróticas e as técnicas G.D.S. foram concebidos e elaborados nos anos de 1960-1970 por Godelieve Denys-Struyf.

Fazendo uso da experiência de quinze anos como retratista, da análise morfológica e psicológica das formas, da antropometria, a autora teve a idéia de aplicar este modo de observação à fisioterapia, no contexto das deformações e algias do sistema locomotor. Seu objetivo foi realizar uma abordagem mais individualizada da mecânica humana.

Partindo da noção de que “o corpo é linguagem”, a autora estabeleceu as bases de uma compreensão psicocomportamental que tanto se aplica à criança quanto ao adulto, no contexto de uma ginástica e de uma utilização corporal mais consciente e mais adaptada às características individuais.


O corpo oferece meios de comunicação e caminhos terapêuticos excepcionais. Importante é estar em condições de ver, compreeder e responder às mensagens gestuais e posturais..Elas são PALAVRAS que, se ouvidas e compreendidas, contribuem para aliviar o desconforto humano.

Este método reúne essencialmente três abordagens:

1º-É um método de leitura da postura, do gesto e das formas do corpo;

2º-Conscientização, ginástica e utilização psicocorporal;

3º-Cuidados terapêuticos, de MODELAGEM, de AJUSTAMENTO osteoarticular e de regularização das tenções musculares.

No contexto do método G>D>S>, o diálogo com a pessoa começa pela observação de sua EXPRESSÃO EM PÉ.Na base do método há seis formas primárias de expressão corporal, ligadas, conforme a designação, aos conjuntos musculares que as produzem. As formas de expressão corporal consideradas principais ou BASAIS são associadas as formas adotadas para garantir o equilíbrio do corpo em pé no plano sagital.